segunda-feira, 5 de abril de 2010

Como fazer a barba bem feita?



Como fazer a barba bem feita:
Os homens parecem tirar de letra a tarefa diária de fazer a barba. Mas é um ritual que exige cuidados. Do contrário, a pele pode sofrer com ressecamento e pêlos encravados. Espalhar creme no rosto e passar a lâmina não basta. Barbear-se exige cuidados básicos como água quente, creme ou gel, aparelho ou lâmina de barbear e loção após barba. Esse é o segredo para uma pele macia, lisa e sem pêlo encravado. "É preciso uma certa dose de paciência para repetir o ritual todos os dias. Mas a barba bem-feita dá uma agradável sensação de frescor e leveza", diz o designer gráfico Ernani Mesquita, que dificilmente sai de casa para o trabalho sem fazer a barba. "O rosto limpo e bem tratado é um cartão de visita", completa. O dermatologista Beni Grinblat, do Hospital Albert Einstein, orienta como barbear-se com arte.



  • Procure fazer a barba logo após o banho. A ausência de oleosidade e de resíduos na pele facilita o deslizamento da lâmina de barbear.





  • Se a barba for cerrada, coloque uma toalha quente sobre o rosto por 30 segundos. Quanto mais macio o pêlo, melhor desliza a lâmina sobre o rosto.





  • Use creme ou gel de barbear e massageie a região da barba em círculos, de um lado para o outro, de cima para baixo. Isso ajuda a cortar o pêlo mais rente.





  • Comece o barbear pelas laterais do rosto, onde a pele é menos sensível, deslizando o aparelho no sentido em que os pêlos crescem. Deixe a região do queixo, onde os pêlos demoram mais para amolecer.





  • Evite passar o aparelho no sentido contrário do crescimento do pêlo. Dirija o aparelho para baixo nos pêlos que crescem para baixo; e para cima naqueles que crescem para cima. Ir contra o sentido do pêlo (escanhoar) resulta em um barbear um pouco mais rente, mas irrita muito a pele e favorece o aparecimento de pêlos encravados.





  • Substitua a lâmina após três ou quatro barbeadas. As lâminas gastas cortam, arranham e queimam a pele, especialmente as mais sensíveis.





  • No caso de uma pele com acne, cuidado para não cortar os pontos lesados, disseminando a bactéria presente na acne.





  • Aplique a toalha quente novamente para retirar o que restou do creme de barbear.




  • Enxágue o rosto com água fria para fechar os poros.




  • Finalmente, aplique uma loção pós-barba sem muito álcool para não irritar ou ressecar a pele. Quem tem acne pode substituir a loção por um antibiótico na forma de gel. Barbeadores elétricos deixam a pele menos irritada Os barbeadores elétricos são ideais para quem tem pressa em deixar o rosto liso e não quer irritar a pele com as lâminas. Eles diminuem a agressão porque não deixam cortes e lesões em peles que apresentam foliculite. "O resultado não é tão rente quanto à lâmina para quem tem pêlos muito grossos, mas resolvem bem as barbas comuns", diz o dermatologista do Hospital Israelita Albert Einstein, Mario Grinblat. O melhor jeito de usar os barbeadores elétricos é após o banho, quando os pêlos estão amolecidos e mais fáceis de serem removidos. Também vale a compressa com uma toalha quente, que dilata o poro e facilita o trabalho. Barbear definitivo O laser está sendo procurado pelos homens que sofrem com o excesso de pêlos no rosto e pescoço. "Quem tem a barba muito cheia acaba recorrendo a esse tratamento para diminuir a quantidade e a espessura dos pêlos", conta dr. Grinblat. Segundo o dermatologista, duas ou três aplicações também podem definir as fronteiras da barba. Se a idéia for acabar definitivamente com os pêlos são necessárias mais aplicações: quatro ou cinco, com intervalo de um mês.


  • Um comentário:

    Ministério da saúde disse...

    Caro blogueiro,

    A vacina contra Influenza H1N1, vírus que já matou 1.632 brasileiros, está disponível nos postos de saúde pública de todo o Brasil para pessoas com maior risco de desenvolver a forma grave da doença. A vacina foi testada, é segura e já foi utilizada por mais de 300 países do Hemisfério Norte. Sábado, 24, começa mais uma etapa da campanha, voltada agora para a vacinação de idosos com doenças crônicas. No entanto, a população das outras etapas - jovens de 20 a 29 anos, grávidas, crianças maiores de 6 meses a menores de 2 anos e doentes crônicos com menos de 60 anos - ainda podem procurar os postos para se vacinar.


    Por isso, é muito importante contar com a sua colaboração! Você pode ajudar por meio de materiais que disponibilizamos especialmente para blogs.

    Para mais informações sobre como se tornar um parceiro, escreva para fernanda.scavacini@saude.gov.br

    Atenciosamente,
    Ministério da Saúde